Conheça os pontos mais perigosos das praias capixabas e evite acidentes!

Apesar de ainda estarmos na estação mais fria do ano, muitas pessoas aproveitam o clima ameno do inverno capixaba para curtir as praias do Estado. Mas, para se divertir com tranquilidade e sem correr riscos, é importante saber quais são os pontos perigosos no mar do Espírito Santo.

Veja abaixo as orientações do Corpo de Bombeiros:

1- Praia de Guriri- São Mateus
O litoral tem aproximadamente 41 quilômetros de praia e a área mais frequentada pelos banhistas e turistas se encontra próximo ao centro, cerca de 7 quilômetros de praia. O local conta com guarda vidas e deve ser privilegiado pelos banhistas.

A praia é situada em mar aberto com mudança constante da maré, o que privilegia a formação de buracos com fortes correntezas de difícil retorno. Os frequentadores devem pedir informações aos guarda vidas antes de entrar na água.

2. Conceição da Barra
Local com ondas fortes, e devido ao trabalho de contenção da maré, várias pedras foram colocadas na orla aumentando o perigo.

Os banhistas devem procurar locais que contam com guarda Vidas.

3. Barra do Sahy – Aracruz
O cuidado deve ser redobrado perto da foz do rio, devido à correnteza que pode arrastar os banhistas para o mar.

4. Praia de Santa Cruz – Aracruz
Por estar localizada na foz do rio Piraqueaçu, área de manguezal, possui canal aberto para embarcações tornando-se, em algumas áreas, perigosa para banhistas.

5. Barra do Riacho – Aracruz
Por ser área de fluxo de embarcações pesqueiras e por ter sofrido obras de dragagem em função da construção do Porto, possui áreas irregulares e profundas, não indicadas para banho.

6. Praia do Sauê – Aracruz
Os banhistas devem ter cuidado redobrado, pois o local apresenta algumas área com pedras.

7. Praia Grande – Fundão
Por apresentar área plana de aproximadamente 50 metros e de maré baixa após a margem, propicia que veranistas que não sabem nadar se afastem demais da faixa de areia, trazendo riscos de afogamento.

8. Regência e Povoação – Linhares
É onde deságua o Rio Doce. A corrente é forte e pode levar o banhista para o fundo. Os banhistas e turistas devem procurar locais que contam com guarda vidas.

9. Pontal do Ipiranga – Linhares
Situado a 60 quilômetros de Linhares, a praia tem ondas muito fortes, que podem levar o banhista para o fundo.

10. Jacaraípe – Serra
A praia tem ondas fortes e muitos surfistas. Os banhistas devem evitar ficar perto deles, pois as pranchas podem ferir as pessoas. Atenção também à correnteza de retorno.

11. Nova Almeida – Serra
Há rio perto. Quando a maré está vazando e a correnteza é muito forte, há perigo de o banhista ser levado pela correnteza.

12. Curva da Jurema – Vitória
A praia tem buracos, que vão de 10 a 12 metros de profundidade. Quem cai neles e não sabe nadar muito bem, acaba se afogando.

13. Praia de Camburi – Vitória
As ondas são fortes em determinadas fases da lua. Além disso, há as correntezas de retorno, que é o caminho pelo qual a água das ondas volta pelo mar. Dependendo da força dela, pode arrastar uma pessoa. Essas áreas podem ser identificadas mais facilmente. São os pontos onde o mar fica mais barrento.

14. Coqueiral de Itaparica – Vila Velha
O maior problema são as ondas fortes, que podem machucar o banhista. Também possui correntezas de retorno.

15. Barra do Jucu – Vila Velha
Além das ondas fortes, há o rio, que sempre indica perigo. Quando a correnteza está muito forte, o banhista pode ser arrastado para as partes mais profundas da praia.

16. Praia da Costa – Vila Velha
Perigo para os aventureiros. Próximo ao local onde ficam os barcos dos pescadores, os banhistas costumam pular na água. O hábito é um perigo, pois existem pedras no fundo e as pessoas podem bater a cabeça.

17. Piúma
Apesar das águas calmas e rasas, os turistas podem ter problemas com passeios longos. A 1,5 km da praia tem uma ilha, que muitos gostam de visitar. Na ida, geralmente, a maré está baixa e dá pra ir andando, mas, na volta, a maré pode subir e pegar os desavisados de surpresa.

18. Praia do Morro – Guarapari
A calmaria da praia incentiva as pessoas a se aventurarem a nadar, mas quem não possui bom condicionamento físico pode passar mal e se afogar.

19. Praia das Castanheiras, Praia das Virtudes e Enseada Azul – Guarapari
Os riscos estão nas lajes de pedras que estão em alguns pontos da praia dos namorados, que é a continuação da praia das castanheiras; a mudança constante das condições do mar na Praia das Virtudes, por se tratar de mar aberto; e a calmaria das águas da Enseada Azul, que propicia a travessia de ponto a ponto e surpreende alguns banhistas que não conseguem completar o percurso.

20. Praia da Areia Preta – Guarapari
É funda. Depois de uns três metros da areia, em alguns pontos, já não dá mais pé. Quem não sabe nadar, não encontra o chão e acaba se afogando. O relevo irregular e, no período da tarde, a maré forte podem surpreender os banhistas.

21. Praia de Setiba – Guarapari
A praia de águas calmas é propícia para passeio de caiaques e pequenas embarcações. Porém, a desatenção pode levar o praticante do esporte a ficar à deriva.

22. Praia dos Castelhanos – Anchieta
A grande quantidade de crianças que frequentam a praia é sempre fator de preocupação, pois elas gostam de se aventurar nas pedras. Há o risco de escoriações, cortes e quedas que podem ser fatais.

23. Lagoa de Ubu – Anchieta
A praia tem 200 metros e isso anima alguns a tentarem nadar de uma margem a outra. Mas quem não está fisicamente preparado acaba se afogando antes de completar a travessia.

24. Praia de Ubu – Anchieta
Apesar de não ter ondas fortes e não ser muito extensa, a praia é rica em arrecifes de corais em alguns pontos, um perigo para as pessoas que se arriscam em fazer caminhadas sobre as pedras.

25. Praia Central – Marataízes
A praia dispõe de uma extensão de aproximadamente 3000 metros, com uma boa extensão de areia do calçadão até o mar e ondas não muito fortes. O problema é que os banhistas se arriscam atravessando de píer a píer, nadando em local muito fundo e distante da costa.

26. Praia da Colônia – Marataízes
Por se tratar de uma área aberta, as arrebentações tornam-se um perigo aos banhistas desavisados.

27. Praia da Cruz – Marataízes
Após a primeira arrebentação, existe uma laje de pedra no fundo do mar e as correntes que ali atuam são influenciadas pelos ventos. A falta de atenção leva banhistas contra as paredes de pedras laterais provocando alguns acidentes.

Há ondas e as chamadas correntezas de retorno, por onde as águas voltam para o mar e puxam os banhistas para o fundo.

28. Praia da Barra – Marataízes
Dois metros depois da linha da água começa a ficar fundo e os desavisados podem ter problemas.

29. Lagoa do Siri – Marataízes
Apesar das águas tranquilas e sem correnteza, o fundo é enlameado e existem áreas de depressões. O maior perigo do local é o uso de uma ponte para o salto de mergulho.

30. Município de Presidente Kennedy
Os cuidados devem ser redobrados perto da foz do rio, pois a correnteza pode levar os banhistas para o fundo do mar.

Fonte: FolhaVitória


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*